Ir para conteúdo

Corona / Covid-19 - A pandemia de 2020/2021


Leonis

Recommended Posts

Em 09/07/2021 at 16:38, Maressa Kristorm disse:

Vamos investigar?

A imprensa brasileira pode ter matado mais de 250 mil pessoas na pandemia

f3c1af3897d08a70cc43127f7538d5b8?s=40&d=

Publicado

2 dias atrás

x92259203_PORTO-ALEGRE-RS-29-03-2021KIT-
Mais um estudo científico comprovando um medicamento que foi extremamente atacado pela mídia brasileira e que poderia ter evitado milhares de mortes.

Nos últimos dias mais uma meta-análise de ivermectina foi publicada e comprovou o uso deste medicamento. O estudo da “Open Forum Infectious Diseases” da universidade de Orford, mostrou 56% na redução de hospitalidade e recuperação favoravel após o uso do medicamento. A pesquisa é assinado por grandes cientistas das seguintes universidades: Universidade de Liverpoool, Hospital of Wiles, College London Hospital, Chelsea and Wiminster Hospital, Orford e Imaperal College.

Estudos como este já foram desenvolvidos e continuam a ser, evidenciado que medicamentos que foram negativados pela mídia e por muitos administradores públicos são eficazes no tratamento da COVID-19. Se medicamentos como a ivermectina estivessem sido adotados desde o início da pandemia, mais de 250 mil mortes poderiam ser evitadas.

 

 

https://pautaindependente.com.br/a-imprensa-brasileira-pode-ter-matado-mais-de-250-mil-pessoas-nessa-pandemia/

Ouviram sobre o COVID DELTA?

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

11 horas atrás, Maressa Kristorm disse:

Ouviram sobre o COVID DELTA?

Variante da versão Indiana e já presente em quase 100 países. Mutações na proteína S podem ser positivas para o vírus de duas formas. De um lado, aumentando sua capacidade de adesão aos receptores presentes células do hospedeiro, o que leva à maior transmissibilidade. De outro, modificando a região da proteína S onde se ligam os anticorpos, permitindo, assim, que o vírus escape do sistema imune. As análises do novo estudo mostram que a afinidade da variante Delta pelos receptores celulares é maior do que a observada nas linhagens que circularam no começo da pandemia. No entanto, é bem inferior à verificada com as outras variantes de preocupação.

https://portal.fiocruz.br/noticia/pesquisa-sugere-maior-risco-de-reinfeccao-pela-variante-delta

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Em 09/07/2021 at 16:38, Maressa Kristorm disse:

Vamos investigar?

A imprensa brasileira pode ter matado mais de 250 mil pessoas na pandemia

f3c1af3897d08a70cc43127f7538d5b8?s=40&d=

Publicado

2 dias atrás

x92259203_PORTO-ALEGRE-RS-29-03-2021KIT-
Mais um estudo científico comprovando um medicamento que foi extremamente atacado pela mídia brasileira e que poderia ter evitado milhares de mortes.

Nos últimos dias mais uma meta-análise de ivermectina foi publicada e comprovou o uso deste medicamento. O estudo da “Open Forum Infectious Diseases” da universidade de Orford, mostrou 56% na redução de hospitalidade e recuperação favoravel após o uso do medicamento. A pesquisa é assinado por grandes cientistas das seguintes universidades: Universidade de Liverpoool, Hospital of Wiles, College London Hospital, Chelsea and Wiminster Hospital, Orford e Imaperal College.

Estudos como este já foram desenvolvidos e continuam a ser, evidenciado que medicamentos que foram negativados pela mídia e por muitos administradores públicos são eficazes no tratamento da COVID-19. Se medicamentos como a ivermectina estivessem sido adotados desde o início da pandemia, mais de 250 mil mortes poderiam ser evitadas.

 

 

https://pautaindependente.com.br/a-imprensa-brasileira-pode-ter-matado-mais-de-250-mil-pessoas-nessa-pandemia/

Interessante xD

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

8 horas atrás, Neepso disse:

Variante da versão Indiana e já presente em quase 100 países. Mutações na proteína S podem ser positivas para o vírus de duas formas. De um lado, aumentando sua capacidade de adesão aos receptores presentes células do hospedeiro, o que leva à maior transmissibilidade. De outro, modificando a região da proteína S onde se ligam os anticorpos, permitindo, assim, que o vírus escape do sistema imune. As análises do novo estudo mostram que a afinidade da variante Delta pelos receptores celulares é maior do que a observada nas linhagens que circularam no começo da pandemia. No entanto, é bem inferior à verificada com as outras variantes de preocupação.

https://portal.fiocruz.br/noticia/pesquisa-sugere-maior-risco-de-reinfeccao-pela-variante-delta

Gracias, é importante a procura de  informações corretas,tem muita ladainha em torno de tudo que está na mídia.

Muito agradecida!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Acompanhe  e poste aqui o Mapa de Risco de seu Estado feito pela secretaria de saúde, assim saberemos os quanto o vírus está sendo erradicado em cada Estado.

https://www.saude.rj.gov.br/noticias/2021/07/mapa-de-risco-covid-19-estado-do-rio-de-janeiro-mantem-bandeira-amarela

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

No Mapa da Secretaria de Saúde apenas no Sul tinha um estado em  Bandeira laranja e todas as outras regiões estavam em amarelo...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

equipe de pesquisadores do centro médico acadêmico Cleveland Clinic, nos Estados Unidos, revela que existem pontos de convergência entre o Alzheimer e o aparecimento de demência em alguns casos mais severos de Covid-19.

 

Durante o estudo os cientistas recorreram ao uso de inteligência artificial de forma a examinar com precisão vários dados de pacientes que sofriam de Alzheimer e Covid-19.

Os acadêmicos analisaram assim potenciais associações entre a Covid-19 e particularidades específicas da condição cognitiva, como neuro inflamação e lesões microvasculares no cérebro. De acordo com a revista Galileu, essas relações em comum indicam como a Covid-19 pode por sua vez levar à incidência de casos de demência semelhantes ao Alzheimer. 

"Descobrimos que a infecção por SARS-CoV-2 alterou significativamente os marcadores de Alzheimer implicados na inflamação do cérebro e que certos fatores de entrada viral são altamente expressos nas células da barreira hematoencefálica",  disse num comunicado emitido à imprensa Feixiong Cheng, membro do Instituto de Medicina Genômica da Cleveland Clinic

Acrescentando: "essas descobertas indicam que o vírus pode impactar vários genes ou vias envolvidas na neuro inflamação e lesão microvascular do cérebro, o que pode levar ao comprometimento cognitivo semelhante à doença de Alzheimer". 

O novo estudo foi divulgado na publicação científica Alzheimer's Research & Therapy.

  • Thanks 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

A Bolsa de Valores aqui no Brasil começou a despencar essa semana, desde ontem  já se foram 3 pontos...

A notícia da nova variante está fazendo com que os empresários fiquem com medo de uma nova onda de Covid e abandonem seus investimentos aqui.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Parentes que moram no Méier relatam que a multa de 112,00 para quem andar sem máscaras na rua foi para mais de 500,00.

O povo está revoltado com  Eduardo Pães que não usa máscaras e vive aglomerando...kkkk

 

https://prefeitura.rio/ordem-publica/em-cinco-dias-de-fiscalizacao-prefeitura-registra-mais-de-4-600-autuacoes/

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 2 weeks later...

Tomei a Segunda dose da AstraZeneca...

Na primeira não senti nada,nessa segunda senti alguns calafrios,espirros,tonteira e nariz escorrendo na primeira e segunda noite .

Alguém aqui sentiu algo parecido?

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Em 07/08/2021 at 23:26, Maressa Kristorm disse:

Tomei a Segunda dose da AstraZeneca...

Na primeira não senti nada,nessa segunda senti alguns calafrios,espirros,tonteira e nariz escorrendo na primeira e segunda noite .

Alguém aqui sentiu algo parecido?

Tomei a da Pfizer e fiquei meio baqueado, meio febril e com dores no corpo, mas depois de um dia normalizou, agora a segunda dose só em outubro que esta longe demais pro meu gosto.

A prefeitura esta liberando as escolas publicas a voltar pro presencial em breve, como os professores vão recuperar o tempo perdido é o mistério, é triste ver que uma geração foi roubada da educação provavelmente os do ensino fundamental vão sofrer mais

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Em 07/08/2021 at 23:26, Maressa Kristorm disse:

Tomei a Segunda dose da AstraZeneca...

Na primeira não senti nada,nessa segunda senti alguns calafrios,espirros,tonteira e nariz escorrendo na primeira e segunda noite .

Alguém aqui sentiu algo parecido?

Esses efeitos colaterais são chatos mesmo, mas infelizmente estão dentro das possibilidades. Se passarem em poucos dias é normal. Se persistir é bom procurar ajuda médica.

Minha esposa se vacinou com a primeira dose, mas foi coronavac. Eu não me vacinei porque estava doente na época. Mas aparentemente aqui na minha cidade não se vacina acima de 30 anos se não quiser. O que é o meu caso. Eu vou deixar para o fim do mês ou início de setembro mesmo porque estou com alguns compromissos em agosto e não querer correr o risco de ter algum sintoma colateral da vacina, pois pode atrapalhar.

 

15 horas atrás, Paladino disse:

Tomei a da Pfizer e fiquei meio baqueado, meio febril e com dores no corpo, mas depois de um dia normalizou, agora a segunda dose só em outubro que esta longe demais pro meu gosto.

A prefeitura esta liberando as escolas publicas a voltar pro presencial em breve, como os professores vão recuperar o tempo perdido é o mistério, é triste ver que uma geração foi roubada da educação provavelmente os do ensino fundamental vão sofrer mais

A parte boa é que foi uma das melhores vacinas. Só a primeira dose já te dá uma proteção média de 85%. Melhor que duas doses de coronavac, por exemplo. 

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Em 09/08/2021 at 16:34, Leonis disse:

Esses efeitos colaterais são chatos mesmo, mas infelizmente estão dentro das possibilidades. Se passarem em poucos dias é normal. Se persistir é bom procurar ajuda médica.

Minha esposa se vacinou com a primeira dose, mas foi coronavac. Eu não me vacinei porque estava doente na época. Mas aparentemente aqui na minha cidade não se vacina acima de 30 anos se não quiser. O que é o meu caso. Eu vou deixar para o fim do mês ou início de setembro mesmo porque estou com alguns compromissos em agosto e não querer correr o risco de ter algum sintoma colateral da vacina, pois pode atrapalhar.

 

A parte boa é que foi uma das melhores vacinas. Só a primeira dose já te dá uma proteção média de 85%. Melhor que duas doses de coronavac, por exemplo. 

Vi uma reportagem ontem que analistas do sistema de Educação disseram que ela parada de um ano e meio vai demorar cerca de 11 anos para os estudantes recuperarem o tempo perdido.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
×
×
  • Criar Novo...